Inspiração de decor: sofá marrom

Eu estava reparando com a minha sala é sem graça, sem cor e sem vida e resolvi pesquisar algumas salas pelo google pra ver se eu tinha alguma ideia legal e barata. Primeiramente tenho q explicar que meu sofá é marrom e não dá pra mudar no momento então eu foquei em pesquisar salas que tenham como referência sofá de cores marrons e quais outras cores combinam. 

Não sou especialista nem nada, mas pelo que eu pesquisei existem diversas cores para combinar com o marrom que vai dar um up na decoração, por exemplo o laranja, o azul turqueza, o vermelho ou o amarelo. O branco é ótimo para dar um ar de limpeza no ambiente, mais usado na parede, o sofá marrom e os detalhes com uma cor mais forte. 





Aqui tem uma sala com bastante branco e o sofá marrom é o destaque, o restante dos móveis são brancos ou madeira clara com exceção de alguns detalhes. Amo ambientes cleans, com um toque leve de cor, mas eu não tenho muitos móveis brancos e não pretendo gastar para trocar. 



Aqui eu amei essa sala porque o amarelo deu uma certa alegria, ao mesmo tempo que é aconchegante é uma sala que passa bastante alegria, da pra colocar uma música, cantar e dançar, convidar amigos e familiares e fazer uma bagunça legal. Diferente de uma sala mais branca que passa um ar de que é melhor não sujar. 


Essa sala eu amei por conta das plantas espalhadas, além de fofa ficou super elegante. O quadro que tem essas cores ficou bem destacado e sem chamar toda atenção, essa sala ganhou meu coração.



Cinza, que é uma das minhas cores favoritas também é ótima pra combinar com o marrom e deixar o ambiente ainda clean, limpo e básico, eu acho esse estilo bem cheio de classe e bonito. O azul também deixou o ambiente mais alegre, super legal. 


Essa sala é pequena e com cores bem fofas, o sofá é bem parecido com o meu e as almofadas são bem fofinhas, mas o mais bonito mesmo é o quadro que está em cima da poltrona, muito chique. 


Agora meu favorito é o azul turquesa como detalhe na sala, ao mesmo tempo fica clean e elegante também fica alegre e aconchegante. 

Espero que tenham gostado dessas inspirações e lá no pinterest tem muitas outras imagens maravilhosas como essas. 
Beijos <3




Travessuras da Menina má de Mario Vargas Llosa

Travessuras da menina má 
Autor: Mario Vargas Llosa
Editora: Alfaguara
Páginas: 304
Nota: ***** (5 estrelas)

Sinopse: O peruano vê realizado, ainda jovem, o sonho que sempre alimentou: o de viver em Paris. O reencontro com um amor da adolescência o trará de volta à realidade. Lily - inconformista, aventureira e pragmática - o arrastará para fora do pequeno mundo de suas ambições. Ricardo e Lily - ela sempre mudando de nome e de marido - se reencontram várias vezes ao longo da vida, em diferentes cidades do mundo que foram cenário de momentos emblemáticos da história contemporânea. Na Paris revolucionária dos anos 60; na Londres das drogas, da cultura hippie e do amor livre dos anos 70; na Tóquio dos grandes mafiosos; e na Madri em transição política dos anos 80.

"— Eu nunca disse “gosto de você”, “amo você” sentindo de verdade. A ninguém. Só disse essas coisas de mentira. Porque eu nunca amei ninguém, Ricardito. Menti para todos, sempre. Acho que o único homem a quem nunca menti na cama foi você."

Eu venho tentando ler esse livro desde o ano passado, mas só consegui mesmo em janeiro de 2018 e confesso que ainda dei uma enrolada pra engatar, mas quando engatei se tornou um livro que eu preciso ler outras vezes (eu amo ler e reler livros). Resolvi ler esse livro porque a Luisa Accorsi indicou umas três vezes no stories e quando ela foi pra Lima ano passado ela disse que lembrava de cada detalhe do livro sobre a cidade. 

Então tempos o epicentro do livro que é a Lily e o que gira em torno dela que é o Ricardito, um homem simples de poucas ambições, primeiramente quero destacar aqui a importância de entendermos que o mundo é pequeno sim, pois esses dois se reencontram várias vezes, seja por coincidência ou não. Se conhecem na adolescência no Peru, mais precisamente no bairro de Miraflores (aaaaaah esse bairro que quero tanto conhecer). 

Lily era uma chilenita que havia chegado com sua família para morar no Peru, ela era o desejo de todos os garotos da cidade, e Ricardito era só mais um pretendente que se declarou várias vezes sem sucesso. Eles se reencontram várias vezes pelo mundo com diferentes cenários históricos e culturais (Peru, Londres, Tokio, Madri entre outros). Desde a adolescência Ricardito é apaixonado pela menina má que é uma pessoa muito fria, ambiciosa e muito oportunista. O objetivo de Lily é o dinheiro, poder ter tudo o que quer independente do que precisa fazer. 

 Esses encontros e desencontros constroem um cenário de um romance um pouco doentio, dependente e doloroso. Ela com diferentes nomes e maridos e ele com sua simplicidade e humildade sem ambição, um tradutor que tem oportunidade de viver viajando, porém com uma conta bancária que não interessa a menina má. 

Era óbvio, a menina má nunca deixaria de me surpreender com suas audácias indescritíveis”
Ela é imprevisível, nunca deixa claro o que sente por Ricardito, mas é como se ela precisasse dele, quisesse encontrar com ele. Com suas travessuras ela conquista mas também indigna tanto o leitor quanto Ricardito. Ela o salva e o destrói ao mesmo tempo. 

Não posso deixar de dizer que o livro me surpreendeu bastante, não é só uma história de amor qualquer, não é só um livro que conta um pouco sobre o Peru, quando o MIR buscava implantar a revolução, assim como em Cuba, nem é só um livro que mostra um pouco da década de 60 e 70 na Europa, mas um livro sobre tudo e sobre o amor genuíno, sobre o ser humano. Somos feitos por escolhas, as vezes somos bons e as vezes somos ruins. 

Acho que eu sinto mais pena da Lily do que do Ricardito, talvez pela história de vida ou pelas coisas que ela fala, mas é isso que eu sinto por ela e quanto ao Ricardito eu achei que iria ficar meio com raiva das atitudes dele, de ser como um cachorrinho quando a encontrava, muito pelo contrário eu vi nele um sentimento puro, talvez do amor que esteja perdido a muito tempo, seu amor pela menina má beira o ridículo, porém é verdadeiro. Afinal, quando a gente ama a gente simplesmente sente. 



Seriado The Fosters

Terminei a primeira temporada de The Fosters e estou apaixonada por esse seriado. Conta a história de uma familian formada por duas mulheres que juntas tem três filhos e durante um tempo Callie e Jude, dois irmãos vão ficar com eles por um tempo, até que possam encontrar um lar adotivo permanente.

Lena e Stef estão juntas há mais de dez anos, Brandon é o filho mais novo de Stef do primeiro casamento, ele toca piano, super fofo e um dos mais quietinhos. Os gêmeos foram adotados Jesus e Mariana, basicamente opostos e de vez em quando se metem em umas confusões. Callie acabou de sair do reformatório e Jude é seu irmão mais novo, e em seis anos eles estão de lares adotivos em lares adotivos sem criar raizes. 

O seriado é muito bom mostra como é difícil ter uma casa cheia de adolescentes, de culturas diferentes e pensamentos diferentes. De uma maneira ou de outra eu acabei me apegando por todos eles, cada um com seus defeitos e suas escolhas erradas fazem a gente se apaixonar. 

E cada personagem tem uma história, que você vai conhecendo ao longo dos episódios, sem contar que os personagens que vão aparecendo também conquistam de alguma forma. 

Quando eu tinha quinze anos eu queria adotar cinquenta crianças, era meu sonho mudar o mundo e não ter um orfanato, mas sim adotar, fazer um lar pra cada uma delas. Pode ter sido bondade minha ou só influência de Chiquititas, mas eu vi esse seriado eu fiquei encantada em como esse mulheres amam cada um e o conceito de família. Certamente é um conceito que todo mundo deveria praticar. 

Espero que tenha gostado da dica, beijos e até o próximo post! 

Meu primeiro trimestre

Quando eu descobri que estava grávida já estava com seis semanas, então só faltavam mais seis semanas para terminar o primeiro trimestre. Nesses primeiros meses a gente tem aquele receio de perder e é uma fase bem sensível. 

Eu já estava tendo enjoos que continuaram, todos os dias pela manhã eu vomitava e no resto do dia eu ficava bem enjoada. Não cheguei a desidratar nessa época mas era bastante incomodo o enjoo, perdurava por bastante tempo e se eu ficava sem comer por um tempinho que fosse já dava aquela ânsia bem chata. 

Além do enjoo eu tive bastante sono, dormia por muito tempo e o dia inteiro. Minha rotina era bastante movimentada, mas sempre q sobrava uns minutos eu dormia. Acho que é bem comum as grávidas ficarem com sono durante o dia. 

Também tive uma dor no ciático extremamente forte, do lado direito, começa no bumbum e vai até a coxa. Muitas vezes precisei ficar de repouso e fazer fisioterapia pra fortalecer o músculo e diminuir a dor. 

Eu fiz umas 5 ecografias nesse primeiro trimestre e todas o Theo estava muito bem, sempre crescendo, e quando fiz a primeira morfológica e deu tudo certo foi ótimo saber que ele está saudável.
Tive acompanhamento do obstetra, do nefrologista e do reumatologista, tive que continuar tomando o azatioprina pra que a lupus não atacasse nenhuma parte do meu corpo, foi bem difícil tomar a decisão de continuar com o comprimido que podia causar mal ao bebê, então muitas vezes eu falhei com o remédio, acho que inconscientemente só pra ter certeza que a fase do primeiro trimestre seria só mais uma fase. 

Então meu primeiro trimestre foi assim. Logo mais eu venho aqui pra falar do segundo trimestre. 
Beijos e até o próximo post!

Tradição em Segovia


Quando eu cheguei em Madrid minha primeira parada foi em Segóvia,  para uma tradição de comer um cochinillo no restaurante José Maria,  imagina só como eu estava me sentindo quando participei dessa famosa  tradição por lá. Chegando no restaurante tinha uma reserva para nós e na  parte debaixo do local tinha um leitão assado completamente inteiro,  chegou o dono do restaurante e colocou uma faixa no pescoço que ia ate o  umbigo e começou o ritual que deve se repetir várias vezes ao dia. Ele  ficou de frente para a mesa com o leitão segurando dois pratos, bateu um  no outro e começou a cortar o leitão com os pratos. Isso mesmo o leitão  estava tão macio e se desfazendo que foi partido em vários pedaços com  os pratos. 

Quando eu olhei para aquele pedaço de costela que foi  parar no meu prato dei graças por não ter sido a cabeça ou o rabo, eu  estava na companhia da minha prima e do namorado dela, uma taça de vinho  e um leitão. O namorado dela me levou naquele lugar especialmente para  que eu pudesse provar o famoso cochinillo de Segóvia, eu não podia fazer  desfeita, nem fazer feio, pois ali era um casal extremamente fino e  elegante que estava em minha frente. Não que eu não comesse animal, nada  de ser vegetariana, só que era um mini leitão, era um filhote, era um  bebezinho que foi abatido em menos de um mês. 

Chegada a hora de  provar eu estava com receio e com muita dó daquele animal, pois minha  prima me explicou que o tal leitão só vivia por 21 dias. Pense na minha  pessoa olhando para aquele pedaço de leitão colocado aleatoriamente no  meu prato com uma carne tão bonita e chamativa, era uma parte da costela  e um molho fora colocado por cima. Enfim, ignorei meus pensamentos e  comi o tal leitão de 21 dias, o tempero era bem leve, tinha um pouco de  gordura, mas era saboroso, macio e desfazia na boca, só tenho uma coisa a  dizer que apesar da tristeza que o leitãozinho deve ter passado ele era  uma delícia. Adorei ter participado dessa tradição em Segóvia, apesar  de que foi preciso muita coragem para que eu pudesse comer o cochinillo.  Aqui fica minha primeira dica sobre a Espanha, não deixe de passar no  restaurante de Jose Maria em Segovia para comer o cochinillo. 

(03/12/2016)
          

Estou grávida!

Em Agosto desse ano eu descobri que estava grávida e primeiramente me veio um choque já que eu não estava tentando e tinha absoluta certeza de que não iria acontecer tão cedo, já que eu tenho ovários policísticos e lúpus estágio IV. 

A suspeita de gravidez veio com os enjoos diários, mas não era a principal suspeita. O que mais me temia era que os rins haviam parado mais uma vez, que tudo iria se repetir. Eu estava com alta proteinúria e muito enjoo, mesmos sintomas que eu havia sentido um ano antes quando fui internada. 

Aconteceu. Estou grávida, grivadíssima como me informou o médico de plantão do hospital, fui pra casa e não deu nem um dia para que toda a família ficasse sabendo. Era sim uma notícia boa, uma coisa feliz acontecendo, mas era preocupante. E a saúde? E os remédios? E o tratamento? E o trabalho? Eram questionamentos preocupantes em cima de mim, com toda razão, pois um ano antes eu estava internada, em hemodiálise em fazendo sessões de quimioterapia mensalmente.  

No dia seguinte a descoberta eu fui no meu reumatologista e peguei um pedido de ecografia, marquei um encaixe e fui ver o bebê que crescia em mim. Na sala de espera do consultório eu já estava assustada pois o exame de beta havia dado altíssimo, cerca de uns 42 mil. E de acordo com o google só poderia significar duas coisas: gêmeos ou mais de três meses. Essas foram as pesquisas da minha mãe no Google que me deixaram extremamente assustada, pois eu não esperava um quanto mais dois, ou então imagina só saber que eu estava praticamente na metade da gestação. 

Foi então quando eu fiz a ecografia que meu coração se emocionou, e meu marido também. Percebi até que haviam lágrimas em seus olhos, estávamos vendo um pequeno amendoim, minúsculo demais pra parecer uma pessosinha. Nessa primeira ecografia já pude ouvir seus batimentos 98 por minuto, coisa mais linda florescendo ali em mim, que loucura. Estava apenas com um mês e meio, 6 semanas.

Após o choque e a emoção inicial  era hora de começar o pré-natal, consultas com o obstetra o nefrologista e o reumatologista. Primeiramente fui ao obstetra que havia feito o parto do meu sobrinho, Dr Edilson Barbosa, que com toda sua sinceridade me conquistou. Ele falou logo a real, que era uma gravidez de alto risco e sim como todas até o terceiro mês havia um risco de perda. Me explicou que por ter lúpus o parto provavelmente seria cesárea, que eu precisaria ficar na UTI mas que tudo daria certo no final. 

Com o nefrologista já não foi tão bom assim, ele me deu uma bronca por ter engravidado e fez cara feia ao receber a notícia, logo não tive nem uma terceira consulta e troquei pelo Dr Inda, o médico que me auxilia bastante. E com o reumatologista foi tudo muito bem, era pra eu continuar tomando todos os remédios, apesar do risco que eles poderiam trazer para o bebê o beneficio era ainda maior. Continuei o tratamento e fazendo os exames, tudo bem bonitinho e certinho.

Esse foi o inicio de tudo, semana que vem venho com mais notícias, mais um post sobre gravidez. 
Não deixe de comentar aqui se você já passou por uma gravidez de alto risco, muito importante compartilhar!! 

Resenha de Jack Reacher

Olá,  pessoas! Eu que estou sempre lendo chick lit resolvi ler um livro de  ação que peguei emprestado com meu tio, embora eu prefica chick lit amo  ler ação, suspense, drama, romance policial e afins. Amo tanto que um  dos meus autores favoritos é o grande renomado Artur Conan Doyle <3
Entretanto  dessa vez eu venho falar de um livro diferente, um livro do Jack  Reacher, isso mesmo aquele que tem uns três filmes interpretado pelo Tom  Cruise, então eu demorei mais de uma semana pra ler mas terminei e  tenho muitas coisas boas pra falar desse livro pra vocês, espero que  gostem da minha resenha. 

A história é basicamente a mesma de  sempre, ex militar que vive uma vida do seu estilo, do seu jeito e  fazendo justiça com as próprias mãos segundo as suas leis. Só mais uma  pessoa normal mesmo, vivendo ali de boa com sua namorada, sua casa e sua  vida, até que chega o pessoal do FBI. Inicialmente o pessoal quer levar  ele preso e em acusação pelo assassinato de duas mulheres, mas logo  Reacher percebe que é mais do que isso quando uma terceira mulher morre e  então o FBI quer ajuda dele, no caso uma consultoria, pois de acordo  com uma agente o perfil do assassino é o mesmo de Reacher então somente  ele pra capturar um assassino que age como Reacher. 

O pessoal do  FBI então para convencer um ex militar a cooperar com a missão ameaça a  namorada de Reacher, e como muita relutância ele vai até o quântico  para ajudar. A investigação vai de mal a pior até a quarta mulher morrer  que é a irma de Alice Llamar, uma agentes do FBI que cuida do caso e  especializada na analise de perfil do assassino. Eles não estão chegando  a lugar nenhum com a investigação, Reacher sempre fala que eles estão  indo pelo caminho errado, que eles não consideram a inteligência do  assassino como um fator mega importante. 

A lista tem cerca de umas 11 mulheres que tem um fator em comum: todas trabalharam para o exercito e deram baixa após denuncia de abuso sexual, e como fato bônus todas moram sozinhas. Reacher começa a se importar verdadeiramente com o caso quando visita uma velha amiga e a mesma está em perigo e seria a próxima na lista, nesse momento em que Reacher abre os olhos e considera todas as opções. 

Se eu amei? Muito. Um dos melhores livros de ação já escrito, cada detalhe e cada capítulo mais envolvente que o outro. Enquanto eu lia o livro  ficava pensando na profissão do autor e nas referências que ele  utilizou, porque havia inúmeros detalhes maravilhosos naquele livro que  eu me interessei na pesquisa do autor por detrás do livro, eu sou  curiosa a esse ponto mesmo. 

O final foi uma surpresa tremenda em que você percebe o quão tolo você seria em uma investigação, sério. Se dependesse de mim não teria descoberto o assassino nunca, mas como Reacher firma o tempo todo é um cara extremamente esperto, sem violência, com um objetivo, um assassino calculista e frio, ele sempre diz que não seria alguém como ele, pois o mesmo teria raiva e deixaria rastro de violência e raiva.

Falando um pouco da estrutura do livro eu gostei bastante da fonte, do tamanho da letra, mas não curti o tamanho do capítulo, são extremamente longos e não da pra ter aquela pausa que eu tanto gosto quando to lendo. 

Pessoas, é isso e espero que vocês gostem da resenha e do livro, quem ler comenta aqui embaixo. Um beijo e até o próximo post <3

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo